favicont

Conheça nossa rede de parceiros!

acesse também:

As notas da franquia Zelda no Metacritic [Parte 01]

Publicado em:

02/06/2023

As notas da franquia Zelda no Metacritic

The Legend of Zelda, com mais de 35 anos de idade, é uma das franquias mais fortes, populares e duradouras da Nintendo. O mais recente título de Zelda, Tears of the Kingdom para Nintendo Switch, tem recebido críticas entusiasmadas, com muitos dando a ele uma pontuação perfeita.

Será que Tears of the Kingdom é apenas um ótimo jogo de Zelda… ou o melhor jogo de Zelda de todos os tempos? Para responder a essa pergunta, classificamos todos os jogos de Zelda de acordo com a pontuação no Metascore.

[Nota: 74] The Legend of Zelda: Tri Force Heroes

A sucessora espiritual de Four Swords Adventures, este jogo multiplayer para dispositivos portáteis recebeu elogios da crítica por suas divertidas batalhas contra chefes, especialmente ao jogar com amigos.

[Nota 78] Zelda II: The Adventure of Link

Nesta sequência direta do jogo original, Link precisa encontrar uma maneira de acordar a Princesa Zelda adormecida enquanto os servos de Ganon se preparam para sua ressurreição. O jogo marcou uma mudança drástica em relação à fórmula do primeiro jogo, com masmorras de rolagem lateral e encontros com inimigos no mapa do mundo, semelhantes a RPGs.

[Nota 84] The Legend of Zelda

Este é o marco: O jogo de 8 bits que deu início a tudo. The Legend of Zelda, lançado pela primeira vez no Japão em 1986 como um título de lançamento para o Famicom (e lançado nos Estados Unidos um ano depois para o Nintendo Entertainment System), foi o pioneiro dos jogos de aventura desse tipo: uma fantasia não linear onde a ênfase está na exploração, não na obtenção de uma pontuação alta. Foi um sucesso estrondoso para a Nintendo, vendendo impressionantes 6,5 milhões de cópias.

[Nota 86] The Legend of Zelda: Four Swords Adventures

Este jogo de Zelda multiplayer aproveitou ao máximo a conexão GBA do GameCube, exigindo que os jogadores colaborassem para solucionar os enigmas.

[Nota 87]  The Legend of Zelda: Spirit Tracks

Uma sequência de Phantom Hourglass, o último título de Zelda para o Nintendo DS, apresenta uma série de novas mecânicas à série, incluindo um companheiro espiritual fortemente armado e a condução de trens.

Nesta sequência, os jogadores embarcam em uma aventura emocionante, acompanhados por um companheiro espiritual formidável que oferece assistência durante as batalhas e exploração. A adição desse novo elemento de jogabilidade adiciona profundidade e opções estratégicas à experiência tradicional de Zelda.

[Nota 89 ] The Legend of Zelda: The Minish Cap

Nesta aventura, Link embarca em uma jornada mágica acompanhado por Ezlo, que lhe concede a capacidade de encolher e desbravar o mundo dos Minish, criaturas diminutas que habitam segredos escondidos. Ao explorar essas terras minúsculas, Link descobre novos desafios, itens especiais e personagens cativantes.

A interação com os Minish é crucial para desvendar segredos e resolver enigmas ao longo da jornada. A habilidade de encolher proporciona uma nova perspectiva aos ambientes, revelando caminhos ocultos e permitindo que Link explore locais inacessíveis de outra forma.

Com uma história envolvente, mecânicas de jogo inovadoras e o encanto dos Minish, este título proporciona uma experiência única no universo de The Legend of Zelda. Prepare-se para uma aventura emocionante, onde o tamanho não é um obstáculo para a coragem de Link.

[Nota 90] The Legend of Zelda: Link’s Awakening

Neste jogo, os jogadores assumem o papel de Link enquanto ele explora a misteriosa Ilha Koholint em busca de uma maneira de voltar para casa. Embora a história não esteja diretamente ligada à luta contra Ganon ou ao resgate da Princesa Zelda, a ilha está repleta de personagens familiares de outros jogos da Nintendo, trazendo uma dose extra de diversão e familiaridade para os fãs.

A jogabilidade mantém a essência dos jogos anteriores de The Legend of Zelda, apresentando masmorras desafiadoras, batalhas contra chefes e quebra-cabeças intrigantes. A adição dos personagens de outras séries da Nintendo adiciona um toque especial ao jogo, proporcionando encontros inesperados e interações divertidas.

Com sua atmosfera única, personagens carismáticos e jogabilidade envolvente, este jogo oferece uma experiência memorável para os fãs de Zelda e para aqueles que desejam explorar uma aventura única na Ilha Koholint.

[Nota 90] The Legend of Zelda: Phantom Hourglass

Nesta aventura, Link embarca em uma jornada para reunir-se com Tetra e desvendar os segredos da misteriosa ilha. O Templo do Rei do Oceano se apresenta como um desafio formidável, com seus enigmas complexos, perigosos inimigos e armadilhas traiçoeiras. Apenas os mais corajosos e habilidosos conseguirão enfrentar Bellum e restaurar a paz na região.

[Nota 91] The Legend of Zelda: A Link Between Worlds

Nesta aventura emocionante, os jogadores retornam ao reino de Hyrule, explorando uma versão renovada e expandida do mundo de A Link to the Past. Embora o layout geral do mapa e o estilo visual possam parecer familiares, uma nova história se desenrola, com personagens intrigantes, reviravoltas surpreendentes e mistérios a serem desvendados.

As masmorras foram redesenhadas, oferecendo novos desafios e quebra-cabeças para os jogadores enfrentarem. Os poderes e itens tradicionais de Link são acompanhados por novas adições, proporcionando novas maneiras de interagir com o ambiente e resolver os enigmas que bloqueiam o caminho.

Enquanto a essência do jogo original é preservada, essa versão traz uma experiência fresca e emocionante para os fãs da série. Prepare-se para embarcar em uma jornada inédita repleta de aventura, exploração e descobertas, onde o familiar e o novo se unem em uma experiência verdadeiramente única em The Legend of Zelda.

[Nota 92] The Legend of Zelda: Oracle of Seasons / Oracle of Ages

Inspirado na abordagem dos jogos Pokémon, este título de 2001 para Game Boy Color foi lançado em duas versões separadas de cartuchos. E somente jogando ambas é possível desvendar a trama principal. Uma função de senha permite que você transfira seu progresso de um título para o próximo.


Fique de olho em nosso site para acompanhar a 2ª parte da nossa lista com os melhores jogos da franquia!

Se já quiser spoilers sobre o que achamos de Tears of The Kingdom, acesse nossa Review.

Compartilhe:

Você também vai gostar

The Legend of Zelda Ocarina of Time: 7 Fatos e Curiosidades

Chrono Trigger: Square Enix estuda ouvir fãs para saber o que querem em um remake após 29 anos do game

15 fatos e curiosidades sobre o Wii U

Rolar para cima